A Polícia Civil do DF tem que ser respeitada

Considerando os fatos ocorridos na data de ontem e divulgados pela imprensa, relacionando policiais lotados na DCCP, dentre eles seu diretor, com práticas ilícitas, cumpre informar que todos os atos desenvolvidos pelos gestores da DCCP são profundamente fiscalizados, sejam pelo Ministério Público, sejam pela VEP, que sistematicamente realizam inspeções naquela unidade.

Dentro dos quase dois anos à frente na DCCP, a gestão conduzida por Paulo Martins dos Santos foi por várias vezes elogiada, tanto pelo MPDFT como pela VEP, justamente por ser pautada na transparência e no respeito aos direitos individuais dos custodiados que ali ingressam.

Vivemos dias estranhos, nos quais pessoas sérias e que dedicaram uma vida inteira ao serviço público, de forma proba e correta, se veem execrados por meio de informações arenosas, que em nada refletem a verdade dos fatos.

Os fatos desencadeados hoje tem relação com a visita a um dos presos na operação falso negativo, pela mãe dele.

O Ministério Público entendeu que não era possível a visitação naquele dia e horário e determinou que fosse lavrado um termo circunstanciado em face dos dois servidores da DCCP, que não foram presos, como divulgado pela imprensa.

Torçamos para que esses tempos estranhos passem logo e que pessoas como as que hoje tiveram sua honra arranhada não tenham que passar por algo parecido como o que ontem ocorreu.

Please Post Your Comments & Reviews

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *